quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Fusquinha

Foi em 1983. Conheci o Daniel através do meu irmão mais novo e foi amor a primeira vista. Passei a fugir na combe do meu pai , que meu irmão pegava escondido, e ir a uma boate que ele sempre ia. Nos conhecemos e passamos a sair juntos.
Daniel era sempre duro e por conta disso a nossa primeira vez ficava cada vez mais difícil de acontecer pois não encontrávamos lugar. Foi quando Daniel pegou o fusca do pai dele e fomos para a praia. Eu estava toda ansiosa , louca para conhecer Daniel mais profundamente, se é que me entendes. 
Passou la em casa e fomos a beira da praia. Logo que chegamos depois daquela conversa meio sem graça , Daniel  ligou o radio e no embalo da musica começamos o amasso. 
Mão aqui, mão ali...
É hoje! - Eu pensava.
Tudo perfeito e muito animado quando de repente começamos a sentir um cheiro de queimado e uma fumaça estranho no ar. 
- Nossa!! Daniel é realmente muito quente! Vou me dar bem!
Mas o calor e a fumaça não vinham de Daniel , mas do radinho que estava simplesmente pegando fogo! Tivemos que sair do carro e chamar alguém para ajudar! 
Daniel saiu do fusca, literalmente, com as calças na mão. E quase perdeu o fusca do pai dele. Conseguimos ajuda e tivemos que pegar carona até a minha casa e a dele, pois o fusquinha não pegava mais depois do incêndio do radinho. 
Depois disso tentamos mais duas vezes e finalmente nossa primeira vez aconteceu. 
Namorei dois anos com Daniel e hoje estamos casados a 30 anos... Apesar de Daniel só ter se casado porque meu pai o ameaçando com uma espingarda - eu estava gravida - o "convidou" a ir ao cartório, hoje somos muito felizes, temos três filhos maravilhosos
Mesmo eu  tendo que rasgar todas as fotos do nosso casamento onde Daniel aparecia demostrando tanta felicidade quanto a mesma daquela exprimida pelo meu cachorrinho quando voltou do castração, hoje ele sabe que foi a melhor coisa que ele fez na vida dele . rsrsr Rimos muito das nossas histórias. 


 Janaina

Um comentário:

  1. Olá!
    Gostei muito do teu espaço, e estou segundo – te!

    “ Pois o que realmente importa é a observação, sem ela o olhar perde a graça...”

    Um abraço, Rafah – Blog Eternus!
    http://eternizadoempalavras.blogspot.com/

    ResponderExcluir

E seu dedo podre, o que tem a dizer?